Colabore
News

Mundo Gaia

Mundo Gaia

MUNDO GAIA

 Eu tenho que reconhecer que eu sou um diferente, durante um bom tempo fui o sonhador, o ativista, o maluco, o inventor, etc… Essas são algumas das minhas qualidades, coisas que me dão sentido para viver, sempre pesquisei muito sobre os mais diversos assuntos, me envolvia, estudava e aplicava coisas que poucos se preocupavam, e me sentia perdido e único na minha caminhada, praticamente um alquimista solitário, até que no meio de um desses projetos, encontrei a sustentabilidade que me conectou com pessoas maravilhosas, essas indiretamente foram me transformando e alteraram a minha forma de ver e interagir com mundo.

Quando me interessei em viver o Gaia, passava por um processo difícil e de grandes transformações, mesmo no meio de toda dificuldade decidi seguir esse caminho acreditando que nele encontraria pessoas que conversassem a mesma língua que eu. Na turma passada de 2012, tive a oportunidade de participar de um módulo e nessa experiência encontrei pessoas tão parecidas comigo, quando isso aconteceu me senti tão bem, tão conectado que mesmo atordoado pelo momento, decidi que era exatamente isso que eu precisava para mim, seguir esse caminho com essas pessoas tendo o mesmo ideal de vida que é construir um mundo mais sustentável e com foco nas relações humanas.

Mas a vida se transforma, a vida nos transforma e outras mudanças aconteceram, quase desisti de participar do curso, e estava preste a perder o foco, perder a direção do que eu queria, quase, quase mesmo perdi a caminha, foi quando por benção e graça tive anjos que me colocaram de volta no caminho, me possibilitaram estar no Gaia, e ao mesmo tempo me tiraram do meio do conflito que tanto trazia ruído na minha vida, esses anjos conseguiram ver o que eu não via, sou imensamente grato aos anjos, aos meus Tios Gaianos. Quando retomei ao meu caminho me senti com tanta paz, que voltei a recordar o que eu havia vivido na turma anterior, porém agora eu fazia parte integrante disso, estava fortemente conectado e com o entendimento de que seguia no sentido certo e que as transformações que vieram foram necessárias, por mais que doessem, e só o tempo seria o remédio capaz de que trazer a cura.

A melhor explicação para colocar o que eu penso sobre o meu processo com o GAIA é:

Antes eu me sentia como uma peça de um quebra cabeça qualquer, uma pequenina peça de estrutura e forma estranha, de cores incompreensíveis que estava perdida e que agora começa a encontrar outras demais peças também perdidas, e que começam a se auto ajustarem, se conectarem, e a através dessas conexões começam a criar formas e revelar lindas paisagens que ora antes não eram possíveis de serem vistas, e que só é possível com a junção de todas essas peças tão bonitas e diferentes. Cada momento me surpreendo mais com a beleza de cada uma dessas peças, as que mais me tocam são as crianças, aprendi muito com elas e com suas fofuras espontâneas, vejo o quanto esse universo de aprendizado é mutuamente bom para elas e para nós.

10653780_776276662428988_5792280963855406963_n

Para intensificar todo esse processo, acredito na importância do cuidado um com o outro, pensando que se dentro de nossas vivências de aprendizado qualquer uma das peças se descole, se desprenda ou se danifique, cria um estado onde o todo fica incompleto e para voltarmos a completa-lo é  necessário cuidar de quem precisa ser cuidado e aprender com esse processo. Acredito também que essa junção de pessoas tem algum significado, algum objetivo, mesmo que nós não possamos entender no presente momento, espero que um dia possamos ver claramente o que é, mas por enquanto vamos fazendo os ajustes necessários e o fortalecendo as relações, que assim seremos capazes de ver mais além.

Quando chegarmos nesse ponto de maturidade, poderemos identificar outras peças que também estão perdidas e ajudá-las a encontrar o seu caminho, montando outras novas estruturas, outras paisagens tão bonitas quanto nós, juntos somos mais fortes, juntos somos capazes, juntos não temos fronteiras e nossos sonhos ultrapassam as barreiras da realidade, e quando menos esperamos já fizemos mais do que um dia havíamos imaginado separadamente.

No ensino tradicional, passei a vida inteira sendo podado, na infância, no ensino fundamental, no médio, sempre sendo impedido de sonhar, não se era possível criar, brincar, e quando cogitava em fazer isso era sempre colocado que o local onde se poderia fazer essas coisas era na faculdade. A minha maior frustração foi ao terminar a faculdade e descobrir que lá também não era o local de brincar com o conhecimento, de aprender coisas novas, e que existia um padrão já enraizado nos meios de educacionais que não propicia a auto aprendizado e o pensamento cientifico, o que estou encontrando no curso são outras pessoas que pensam diferente do tradicional e que tem as mesmas inquietações minhas.

Certa vez eu estava conversando com alguns amigos e pensamos que cada vez que caminhamos no sentido de realizar nossos sonhos e vencemos desafios, conquistando degraus durante a caminha, encontramos e abrimos portais, que nos levam a outras possibilidades, possibilidades que nem mesmo havíamos imaginado, às vezes são tantas possibilidades que temos que escolher em quais os portais que queremos entrar, quais caminhos parecem ser melhor para prosseguirmos. Muitos desses portais sempre estiveram do nosso lado, apenas não tínhamos a capacidade de vê-los, ao sairmos da inercia e entrarmos em estado de trabalho, esses vieram a se revelar. Reconheço que a cada dia estou tendo uma maior capacidade de ver mais longe, muito por conta dessa rede linda de afetos e sonhos que tem abertos tantos portais em minha vida e ao mesmo tempo me colocado às lentes necessárias para ver o que eu antes eu não era capaz enxergar.

Beijos e Abraços – Mundo Gaia

Webert Oliveira

 

Fotografia: Raisa Moura, Graça Maria Mitoso

2 Comments

  1. Lena

    Querido Webert. Você é um grande presente para o Gaia. O hábil técnico que nos ajuda em todas as horas com os nossos equipamentos de comunicação tem um enorme lado sensível que se comunica com o fundo de nossa alma. Não precisa mais quebrar a cabeça e acredite que a vida é um lindo jogo gostoso em que brincamos, nos emocionamos e crescemos juntos. No Gaia passado você olhava surpreso para aquela turminha solta, brincalhona que queria saber o que é sustentabilidade. Hoje você faz parte da turminha que brinca junta, cresce junta e aprende um montão de coisas junta. Seja bem-vindo e ajude a espalhar essa idéia para o mundo. Bjs. Lena

Faça um comentário